Buscar
  • ejav-usp

OS 5 MAIORES MITOS E VERDADES DA NUTRIÇÃO DE AVES

Texto por: Helena Martos Romboli


É normal, na indústria avícola, que algumas informações sejam veiculadas na população, por anos. Entretanto, muito do que se diz não é real. Veja a seguir os maiores mitos e verdades da nutrição de aves.


1. Mito: frangos crescem com ajuda de hormônios

Mentira! Em nenhum sistema de criação (postura ou corte) se utilizam hormônios para promover crescimento. Primeiro, as moléculas de hormônio não são desenhadas para serem incorporadas às dietas e, segundo, essa prática seria inviável economicamente em produções de larga escala.


2. Verdade: frangos têm se desenvolvido devido à tecnologia de produção

O alto grau de produção que as aves conseguem obter se deve, portanto, aos avanços tecnológicos realizados na área, nutrição, sanidade e práticas de conforto animal e, claro, da genética, que desenvolveu linhagens adaptadas com a característica de produtividade acentuada.


3. Verdade: há maior segurança alimentar na produção

Existe muito investimento tecnológico nas áreas que garantem segurança, certificação e rastreabilidade dos produtos. Há, também, ferramentas de nutrição para fazer a projeção de cenários e estabelecer as estratégias nutricionais específicas para a propriedade. Somando a isso, equipamentos modernos permitem automação e a segurança alimentar.


4. Mito: cor da casca do ovo determina qualidade e tipo de criação

O que determina o sistema de criação são as práticas adotadas para produzir a carne ou o ovo (se são provenientes de galinhas livres de gaiolas – free range – , sem o uso de antibióticos ou promotores de crescimento etc.). Esses produtos precisam ter selo de certificação.

O que determina a cor da casca do ovo é a linhagem da galinha. Linhagens vermelhas produzem ovos vermelhos e estes são mais caros porque essas aves têm maiores necessidades nutricionais do que as galinhas brancas. Porém, o valor nutritivo dos ovos é o mesmo, sendo esse muito mais influenciado pela dieta e pelo tipo de criação do que pela linhagem.


5. Mito: galinhas botam mais de um ovo por dia

Não é verdade. A ave bota um ovo por dia, pois gasta de 22 até 26 horas para formação de um ovo, dependendo da idade dessa ave.

Como você pode perceber, a produtividade de uma granja está diretamente relacionada a fatores ligados ao potencial genético das aves, às práticas de bem-estar e, especialmente, à nutrição de aves. Quando o avicultor estabelece metas bem definidas, é possível desenvolver dietas estratégicas para impulsionar o desempenho dos animais e, consequentemente, a produção do negócio.