top of page
Buscar

Febre maculosa: entenda mais sobre a doença transmitida pelo carrapato


Recentemente, casos de febre maculosa foram relatados no interior de São Paulo, mais especificamente na cidade de Campinas. Para os que não sabiam, essa doença é considerada endêmica no Sudeste do Brasil, ou seja, apresenta uma grande incidência nesta região. Porém, por ser uma doença subnotificada com sintomas semelhantes a outras enfermidades como dengue, o tratamento pode ser tardio e pode levar o paciente ao óbito. Mas você sabe o que é Febre Maculosa?


Fonte: www.saude.df.gov.br


O que é?


A febre maculosa é uma doença infecciosa causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, que é transmitida para humanos e os animais domésticos e silvestres a partir de picada de carrapato: Amblyomma sculptum (carrapato-estrela) ou Amblyomma aureolatum (carrapato-amarelo-do-cão).


Transmissão


Pode haver duas possibilidades: O carrapato-estrela costuma infectar cavalos e capivaras, sendo mais comumente encontrados em regiões de matas e pastos. Os seres humanos podem acabar sendo picados pelo carrapato quando passam por essas regiões. Já o carrapato-amarelo-do-cão infecta os cães e possui presença em matas e áreas verdes das cidades. Animais com livre acesso a essas regiões apresentam propensão a serem infectados. Desta forma, além de infectar o cão, pode levar o vetor para as residências e contaminar os humanos. Vale lembrar que não é uma doença transmitida de indivíduo para indivíduo, sendo o carrapato essencial para a infecção.



Sintomas


Essa doença é conhecida em causa os seguintes sintomas: febre alta, dor no corpo, falta de apetite, desânimo, dor de cabeça, e exantema, ou melhor, manchas vermelhas na pele parecidas com picada de inseto, que, às vezes, surge também, no mesmo tecido dos pacientes, pequenas hemorragias. Essa vermelhidão pode ser difícil de identificar nos animais devido à pelagem. Os primeiros sintomas começam a surgir entre sete a dez dias (em média), e podem ser confundidos com outras doenças infecciosas, mas o quadro de exantema é uma particularidade da febre maculosa.


Prevenção e controle


  • Por ter sintomas muito semelhantes a outras doenças como a dengue, muitas vezes o diagnóstico é tardio em casos de humanos. Nos cães, o sintoma clínico também é comumente confundido com erliquiose e babesiose, por isso, pode haver subnotificação dos casos. A febre maculosa é uma doença que responde muito bem aos tratamentos quando no início, portanto, essa subnotificação e diagnóstico tardio pode agravar o caso e levar o animal ao óbito.

  • É importante que o profissional de saúde associe os sinais clínicos aos históricos de locais frequentados, principalmente quando se trata de uma região endêmica.

  • Uma forma de prevenção é utilizar os carrapaticidas nos seus animais conforme as instruções do fabricante, pois isso evitará inúmeras infecções causadas pelo carrapato.

  • Quando observar os sintomas relatados no amiguinho de quatro patas, procure um médico veterinário urgentemente. Caso sinta algum dos sintomas, procure também um médico. O sucesso do tratamento está no diagnóstico precoce.

  • Caso more na região rural, corte a grama bem rente ao solo – preferencialmente por roçadeira mecânica e no período de chuva – , porque, dessa forma, os ovos dos carrapatos ficaram expostos ao sol e não eclodirão, logo não terá continuidade do ciclo do parasita. Além desse tratamento no ambiente, higienize bem e frequentemente os animais – principalmente os cavalos com carrapaticidas –, e evitar deixar o cachorro ficar dentro de casa para impedir que a doença seja transmitida aos humanos.

  • Se tem costume de levar o seu animal para passear em região rural, ou região com animais que geralmente são reservatórios (como cavalos e capivaras), tome cuidado para o seu animal não contrair a febre maculosa, higienizando sempre muito bem, e levando com frequência ao veterinário.

  • Casos de febre maculosa são mais comuns entre junho e novembro, então sempre fique em alerta nesse período do ano.



Referências:

https://www1.folha.uol.com.br/equilibrio/2023/06/caes-e-gatos-podem-contrair-a-febre-maculosa-veja-como-proteger-seus-pets.shtml#:~:text=As%20principais%20manifesta%C3%A7%C3%B5es%20s%C3%A3o%20mialgia,por%20ficarem%20embaixo%20dos%20pelos.

https://bvsms.saude.gov.br/febre-maculosa-brasileira/

https://portalvet.royalcanin.com.br/saude-e-nutricao/dermatologia/ixodidiose-como-prevenir-infestacoes-e-lidar-com-picadas-de-carrapatos/

https://caesegatos.com.br/animais-que-frequentam-areas-endemicas-podem-ser-acometidos-pela-febre-maculosa/


bottom of page