top of page
Buscar
  • Foto do escritorejav-usp

CUIDADOS COM SEU CÃO NO VERÃO


Durante as férias de verão, muitas famílias viajam para o campo, para a praia, para outras cidades… e obviamente querem a companhia de seus cãezinhos. Porém, muitos tutores deixam de lado os cuidados específicos que os pets precisam nessa época do ano, e que podem causar alergias, estresse e desconforto. Então, aqui estão algumas dicas para manter seu cão fresco no verão:


Escolha os melhores horários para passeios

- Evite os passeios com ele entre 10h e 16h. Nesses horários, ocorre maior incidência de radiação UV, responsável pelo câncer de pele, que também atinge os pets. Ademais, pavimentos quentes, praias e outras superfícies podem ferir gravemente as patas do seu animal de estimação. Você mesmo pode conferir: se a superfície estiver muito quente para andar com os pés descalços, ela é muito quente para seu cão.


Não deixe o cachorro em locais abafados

Isso se aplica principalmente aos carros (segundo a Universidade de Stanford, a temperatura dentro de um carro pode subir mais de 5 °C em uma hora, independentemente da temperatura externa), nem que seja só por alguns minutos. Deixar o cão em locais com pouca circulação de ar aumenta o risco do cão sofrer hipertermia, um desequilíbrio acentuado da temperatura corporal.


Certifique-se de que há sombra e água fresca

Trata-se de uma forma de reduzir o calor do cão. Quando estiver na praia, deixe o cachorro embaixo de guarda-sóis, quando possível, e quando estiver na rua procure caminhar pelo lado mais sombreado. A água oferecida sempre deve estar fresca, e seu amiguinho com certeza irá adorar algumas pedras de gelo!


Atenção aos sinais, principalmente em cães braquicefálicos, idosos, filhotes ou obesos

Os sinais clínicos de insolação e superaquecimento são: respiração ofegante excessiva ou exagerada, letargia, fraqueza e dificuldade de locomoção, salivação, febre alta, gengivas vermelho-escuras, taquicardia, falta de resposta ao ambiente e vômitos/diarreias. Tente hidratar seu cão caso perceba esses sintomas, e se persistirem vá ao veterinário. Cachorros com as características abordadas no título exigem mais atenção de seus tutores pois têm maior tendência a apresentar problemas respiratórios e dificuldade em perder calor.


Avalie a necessidade de tosa

A tosa pode mostrar-se interessante em algumas raças originárias de locais frios, como Husky Siberiano e São Bernardo, porém nem sempre é recomendada para raças com subpelo. Os pelos funcionam como um isolante térmico - então, deve-se aparar (sobretudo os pelos das patas), mas nunca tosar completamente a pelagem do animal, já que isso aumenta o risco de queimaduras na pele dele.


Cuidados extras: protetor solar e repelente

Os cães também estão sujeitos ao câncer de pele e às queimaduras solares. Por isso, existem bloqueadores solares exclusivos para cães, e eles devem ser aplicados principalmente no focinho, nas extremidades das orelhas e na barriga do seu amigo. Também urge a necessidade de aplicar repelentes exclusivos para cães, visto que a proliferação de mosquitos transmissores de doenças, como leishmaniose, é acentuada no verão


http://vilalldogs.com.br/cuidados-com-pet-no-verao/

1 Comment


Post super importante, adorei desses detalhes pra fazer com meu cãozinho 🥺❤️

Like
bottom of page