Como Funciona o Melhoramento Genético para Bovino de Leite?

O desempenho positivo na produção de leite, assim como outras características de importância econômica, têm sido buscado entre os principais traços nos reprodutores bovinos. Para melhorar os resultados alcançados, vários programas de melhoramento genético voltados para bovinos de leite têm sido desenvolvidos no Mundo.


O objetivo é aumentar a produtividade e ampliar a capacidade de gerar resultados para as propriedades que trabalham com esse tipo de atividade. Por isso, neste post, você vai poder entender melhor como funciona o melhoramento genético para bovino de leite e como o programa beneficia o produtor. Vamos lá?


Vaca leiteira (Foto: Rogério Cassimiro/Ed. Globo)


O que é o melhoramento genético?

Melhorar geneticamente o bovino de leite significa, em outras palavras, fazer uma seleção criteriosa, para que a próxima geração seja melhor que a atual. Isso pode ser feito por meio da inseminação artificial. No entanto, independentemente do método, é fundamental ter clareza sobre quais são os animais com características genéticas superiores, capazes de aumentar a eficiência de todo o rebanho.

Como o Brasil apresenta uma vasta diversidade climática, os produtores são desafiados a estabelecer seus sistemas de produção. As raças que se adaptam bem a países de clima temperado podem ter a produtividade restrita em outras condições. Dessa forma, para não ter que arcar com um custo de produção muito elevado para garantir um bom desempenho, muitos produtores optam por animais de produtividade menor, mas com boa capacidade de adaptação. É o caso das raças zebuínas, que não foram selecionadas para a produção de leite, mas respondem bem ao clima brasileiro.

É por isso que, hoje, o melhoramento genético, especialmente nessas raças de bovino de leite, é um atrativo importante. Porque ajuda a aumentar a produção de leite por lactação e a alcançar resultados significativamente mais promissores na atividade.


Como funciona o processo?

Não é apenas o potencial genético que deve ser considerado para obtenção de uma boa produção. Para que um animal realmente realize toda a sua potência produtiva, é necessário instituir melhorias constantes nas condições de manejo do rebanho.

Nesse cenário, a alimentação merece destaque. Vale, então, investir em técnicas como a produção de silagem e outros alimentos para melhorar o desempenho do rebanho. Isso agrega mais valor a toda a produção, elevando a qualidade do produto final e a rentabilidade da atividade.


Vaca leiteira (Foto: Lavras24horas)


Quais os benefícios obtidos com essas técnicas?

Está preparado para descobrir por que tantos produtores vêm apostando no melhoramento genético como uma forma de garantir resultados melhores na atividade leiteira? Então, confira os benefícios da prática.


1. Maior produtividade

O primeiro e mais óbvio benefício proporcionado pelo melhoramento genético para bovinos de leite é o aumento da produtividade. Com o uso do sequenciamento genético e diversas tecnologias já implementadas nesse setor, é possível realizar os teste genômicos com foco no interesse econômico da atividade. Isso permite fazer as escolhas dos melhores animais da propriedade para as características escolhidas pelos produtores, obtendo resultados melhores para as propriedades.


2. Melhor qualidade do leite

O melhoramento genético para bovino de leite é uma triagem intensiva dos melhores animais de um rebanho, para que eles se perpetuem e aprimorem a raça ao longo do tempo. Com isso conseguimos obter animais com melhores características, com maior produção de leite e sólidos além de aspectos como saúde e permanência no rebanho por mais tempo, impactando diretamente os resultados obtidos pelo produtor junto ao mercado.


3. Redução de custos de produção

Com o melhoramento genético os produtores podem obter uma significativa redução de custos com a escolha de animais mais produtivos, eficientes e saudáveis. Esta técnica pode ser adquirida por todos os produtores independente do tamanho, pois através da Inseminação Artificial pode se adquirir bons reprodutores a um custo baixo.


4. Produção em menor tempo

A seleção natural de bovinos é um processo lento e demorado, além disso, incide numa produtividade baixa ao longo do tempo. Com o melhoramento genético para bovino de leite, além de acelerar o aperfeiçoamento do rebanho, é possível ainda garantir uma alta produção em um tempo menor do que o que levaria em condições normais.


4. Outros benefícios

Além dos que listamos, diversos outros benefícios podem ser percebidos a partir do melhoramento genético. Entre os principais deles estão: a redução e o controle sobre doenças sexualmente transmissíveis entre bovinos; a mitigação de incidentes com os animais, como machucados decorrentes da monta natural; a padronização dos rebanhos, que desenvolvem características semelhantes de produção; a aceleração da evolução da fazenda e sua participação no mercado; o maior controle e monitoramento sobre os dados do rebanho.


Quais as melhores práticas para fazer o melhoramento genético em seu rebanho?

O primeiro passo para realizar o melhoramento genético para bovino de leite na sua propriedade é fazer a seleção do touro. Para isso, terá que ser feita uma avaliação criteriosa, que pode seguir suas formas:

  • Teste de progênie: permite conhecer o valor genético do animal por meio da coleta de sêmen, pode levar de 5 a 7 anos para realizar todo o acompanhamento;

  • Teste genômico: identifica as principais características do DNA do touro com certa facilidade e, por isso, é usado como um complemento ao teste de progênie, descartando os animais inadequados.

A partir disso, como você viu, o melhoramento pode ser feito pela Inseminação Artificial, e pode ter o auxílio de outras biotecnologias para acelerar o processo. Essas ferramentas são cruciais para obter resultados mais rápidos e com qualidade comprovadamente superior. São elas:

  • Inseminação artificial em tempo fixo (IAFT);

  • Transferência de embrião (TE);

  • Fertilização in vitro (FIV).

Lembrando sempre que os bons resultados na produtividade leiteira são obtidos por meio da combinação entre o melhoramento genético e do aprimoramento do manejo do rebanho. Investir em um desses aspectos sem se dedicar ao outro pode minar todos os resultados.

Você pôde ver ao longo deste conteúdo que o melhoramento genético para bovino de leite tem potencial para transformar os rebanhos. Essa tecnologia leva ao produtor também melhorar alguns índices buscados como diminuir o intervalo entre partos, a maior eficiência na produção de sólidos, ter uma melhor conversão alimentar, uma maior longevidade dos animais na propriedade entre outros.


Texto: Helena Martos Romboli


Caso tenha interesse em saber mais sobre produção animal e como investir nesse ramo, venha conhecer os serviços oferecidos pela EJAV clicando aqui.