Buscar

Cães e gatos sentem dor na eutanásia?


Nunca foi uma decisão fácil, e provavelmente nunca será. A eutanásia é um ato muito polêmico e discutido, tanto cientificamente quanto eticamente. Nesse blog, iremos nos ater à ciência e procurar responder uma das principais dúvidas de inúmeros tutores: Os animais sentem dor durante a eutanásia?


O que é a eutanásia?

É um procedimento rápido, sendo executado dentro de poucos minutos, e indolor realizado com o objetivo de gerar uma morte humanitária ao animal.


Como ela é feita?

O processo em si pode ser feito de diversas formas, dependendo do protocolo seguido pela clínica e o fármaco utilizado. Na Resolução de 2012, são mencionados os procedimentos aceitos pelas clínicas para cães e gatos:


  • Anestésicos gerais injetáveis, como os barbitúricos;

  • Anestésicos inalatórios seguidos de outro procedimento para garantir a eficiência;

  • Anestesia geral prévia seguida de cloreto de potássio.


Para obter mais informações, caso tenha interesse, não deixe de checar as nossas fontes!


Mas, afinal, os animais sentem dor?

Hoje em dia, o principal objetivo da eutanásia é reduzir ao máximo a dor em animais, o que normalmente é feito por meio da aplicação de analgésicos no início do procedimento. Portanto, não, os animais não sentem dor.

Por que é preciso pagar?

Na maior parte dos lugares que se vai, é cobrado um valor pelo procedimento. Isso é feito porque a compra de analgésicos e de outros produtos resulta em um custo para o médico veterinário e/ou para a clínica.

Assim, pense se uma clínica que realiza seu serviço gratuitamente estará realmente oferecendo as condições necessárias para que o animalzinho não sofra de forma alguma. Não deixe de optar por um local que realmente realize o procedimento de forma adequada.


Para médicos veterinários:

É importante falar com o tutor sobre os tratamentos prévios para então explicar o porquê de a eutanásia ser uma opção. Além disso, é necessário ter cuidado ao abordar o assunto com tutores, explicando sempre tudo o que for necessário e respondendo qualquer dúvida, para que ele não se sinta culpado ou arrependido no final.


Regulamentação:

O órgão responsável por regulamentar a eutanásia é o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e sua principal lei é a Resolução Nº 100 de 2012. Nela, é dito que indica-se a aplicação da eutanásia apenas nos seguintes casos:


Animais com doenças incuráveis e que estejam em grande sofrimento. Nesse caso, inserem-se os animais que já foram expostos a todos os tratamentos existentes, mas que nenhum surtiu efeito.

Animais com doenças que oferecem risco à saúde pública, como é o caso da raiva.


É importante informar que APENAS o médico veterinário pode indicar a realização de eutanásia, mas cabe TOTALMENTE ao tutor a decisão de realizá-la ou não.


Fontes:

Blog da Petz,

CFMV. Guia brasileiro de boas práticas para eutanásia em animais-conceitos e procedimentos recomendados. 2012.


Resolução Nº 1000 de 11 de maio de 2012 do Conselho Federal de Medicina Veterinária.


CHAHÉR, Hyago Medeiros et al. Eutanásia em Animais: a ética e o luto. 2020.